O detetive e a senha

senha_Site

Um detetive foi trabalhar disfarçado em uma operação secreta, contra o tráfico de entorpecentes.

Seu alvo se encontrava em uma casa, vigiada por traficantes, onde o único modo de entrar era dizendo uma senha.

O detetive resolveu espreitar a porta principal.

Certo momento, um homem apareceu no vão da porta e disse “vinte e quatro”. O homem que estava fora da casa disse “doze” e entrou.

Logo depois, outro sujeito chegou e ouviu-se “catorze” . Ele respondeu “sete” e entrou.

Então, outro apareceu, ouviu-se “oito”. Ele respondeu “quatro” e entrou.

O detetive convencido já saber a senha, foi tentar entrar. O homem, então, disse “quatro” e ele respondeu “dois” e imediatamente foi morto.

Qual seria a resposta que o detetive tinha que ter dado?

Solução:

O detetive raciocinou que a senha era a metade do número dito pelo traficante. Na verdade, ele teria que esperar mais um pouco, até se certificar que a sua hipótese era válida.

A senha era o número de letras da palavra dita pelo traficante.

“vinte e quatro” –> 12

“catorze” –> 7

“oito” –> 4

“quatro” –> 6

Logo, o detetive deveria ter dito ” seis”.

Enigma de Matemática, dado a alunos de Cingapura, torna-se viral na Internet

O problema de Matemática para adolescentes de Cingapura que se tornou um viral na internet gerou tanto interesse que um programa de TV local entrevistou um professor com o objetivo de ensinar o público a resolvê-lo.

O problema era:

enigma_site12

Solução:

Primeiro precisamos recordar que Albert sabe o mês e Bernard o dia.

Pela primeira afirmação de Albert no diálogo, sabemos que ele tem certeza de que Bernard não sabe quando é o aniversário.

Isso nos permite descartar por completo os meses de maio e junho devido ao seguinte: dito que Bernard sabe o dia e os únicos números que não se repetem nas datas possíveis são o 19 e o 18, se alguns desses números fosse o aniversário Bernard já teria a resposta.

Mas Albert disse ter certeza de que Bernard não sabe.

Por outro lado, para que Albert esteja seguro de que Bernard não sabe quando é o aniversário, a data não pode ser nem maio nem junho. Nesses meses estão os números que não se repetem na lista de datas possíveis, 18 e 19.

A única forma de Albert ter certeza de que Bernard não sabe a data do aniversário é que ela não seja nem maio nem junho.

Com a primeira afirmação de Albert, Bernard já sabe que maio e junho estão descartados.

No diálogo, Bernard diz que agora sabe a data do aniversário. Isso nos permite descartar qualquer data que tenha o dia 14, porque o número aparece duas vezes, em julho e agosto. Como Bernard só sabia o número, se ele fosse o 14 então Bernard não poderia ter a resposta final.

Assim, após se descartar essas opções, as únicas datas ainda possíveis são 16 de junho, 15 de agosto e 17 de agosto.

Albert diz em sua última afirmação que se Bernard sabe, então ele também sabe. Isso porque Cheryl disse a Albert o mês correto que então deve ser julho. Se fosse agosto, Albert não poderia ter certeza, pois ficaria em dúvida entre os dias 15 e 17.

Então, a resposta certa é 16 de julho.

Fonte: IG Último Segundo

O cavalo e o burro

O desafio “O cavalo e o burro” é muito conhecido.

Ele pode ser resolvido através de um sistema de equações do 1o grau com duas variáveis.

Chame de x, o número de sacos que o burro levava e, de y, o número de sacos que o cavalo levava.

Agora, de acordo com as informações, monte um sistema e resolva-o.

Para ver a resposta comentada, clique no link, que se encontra logo após a imagem. ;)

cavalo_burro_photo_site

Clique no link: RESPOSTA COMENTADA